domingo, 27 de setembro de 2009

lenz buchmann,

"(...) os ossos da cabeça de um tonto que não dominasse sequer a linguagem não seria diferentes dos ossos de um estudioso ou de uma personalidade de acção."

"(...) um nome não era um terreno, que uma régua mais ou menos bem intencionada possa dividir, mantendo os dois lados minimamente satisfeitos. Um nome não se pode dividir."

"A frase primeiro o senhor, dita por alguém, num café, a um outro cliente que entrasse ao mesmo tempo, aceitando assim beber algo depois de o primeiro ser servido, era uma frase de guerra, de pura guerra."

Nenhum comentário:

Postar um comentário